História da Paróquia

Tudo começou no ano de 1902, em Palermo, na Itália, quando nasceu Rosário Pirrello. Em julho de 1927, Rosário foi ordenado sacerdote e rezou sua primeira missa na Basílica de São Pedro, no Vaticano. Vinte anos depois, o frei Rosário desembarcava no Brasil e, em 1951, foi nomeado vigário da então nova Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

 

A princípio, a igreja e a casa paroquial funcionavam numa garagem improvisada da Rua das Flechas, no Jardim Prudência. Mas o grande sonho de frei Rosário era construir uma bonita igreja. Aproveitando-se de uma campanha da época -"Uma igreja em cada bairro"-, o Frei foi à luta. Entrou em contato com Derval Junqueira de Aquino, proprietário de grande parte das terras da Vila Mascote na ocasião, e solicitou a doação de um terreno onde pudesse tornar seu sonho realidade.

 

Tanto Deus, quanto Derval, atenderam às preces de frei Rosário e em 16 de julho de 1952, um terreno de 4.000 metros quadrados foi doado para a construção da igreja. O primeiro objetivo foi conquistado, mas ainda viria o desafio de efetivamente construir a igreja. Com as próprias mãos e a ajuda dos paroquianos, a obra começou na parte baixa do terreno, onde foram erguidos o salão e a casa paroquial. A igreja nunca ficou totalmente pronta e as cerimônias acabavam acontecendo de improviso no salão.

 

Frei Rosário sofreu diversas dificuldades em especial nessa fase, mas foi perseverante e ainda ajudou muitas pessoas, inclusive compatriotas imigrantes recém-chegados ao país. Com isso, recebeu várias condecorações, mas faleceu em 15 de novembro de 1982, sem ver seu grande sonho totalmente realizado.

 

Após a morte de frei Rosário, esta sede foi doada à Cúria Metropolitana. A igreja ficou por algum tempo sem pároco, e padres convidados e ministros da Palavra é que celebravam as missas. Até que, ainda diácono, Luiz Tomazini foi quem assumiu a paróquia e promoveu uma nova reforma da igreja dando-lhe o aspecto que tinha até fevereiro de 1994. Ele foi ordenado padre no dia 12 de outubro de 1982, e no período em que assumiu nossa igreja formou o Conselho Paroquial e o Conselho Administrativo, aos poucos seguidos de diversas pastorais, entre elas a da Saúde, a da Família, a da Liturgia, a da Catequese, a do Dízimo, a do Batismo, a do Crisma e a da Formação de Noivos. Na ocasião foi reativado também o Grupo de Jovens, e criada a distribuição de sopa aos pobres, bem como, promovidos bazares e outras iniciativas.

Depois de 5 anos, padre Tomazini foi substituído pelo padre Saturnino de Almeida, que se encontrava de visita ao Brasil, tendo permanecido por um ano e retornado à Índia em julho de 1988.

De agosto de 1988 até 1989 foi nosso pároco o padre Oswaldo Gerolin Filho. Depois, também por um ano foi nosso pároco o padre José Aparecido Gonçalves de Almeida, hoje, bispo auxiliar da Arquidiocese de Brasília.  No final de 1990 ele foi enviado a Roma, para estudos, por ordem da Diocese de Santo Amaro, e quem o substituiu por três anos como administrador paroquial foi o padre Orlando Rocca.

Em dezembro de 1993, a Cúria inaugurou em parte do terreno de nossa igreja a sua sede, com 1.700 metros quadrados de área construída, contando com auditório, salas de reuniões e escritórios para diversas pastorais.

 

Em 1994, quem assumiu nossa paróquia foi o padre Gennaro Antonio Di Luccia, responsável pela demolição das antigas instalações e início da construção da nova paróquia que teria como endereço a Av. Mascote. Nesse período também a Cúria cedeu todas essas  instalações da sua sede para que a Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro realizasse suas atividades até o término das obras da nova igreja, que estava sendo construída na ocasião.

Um ano mais tarde, padre Gennaro buscou na Sicília a imagem de Santa Rosalia e foi quando a nossa igreja passou a se chamar Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Santa Rosalia

.

Também já desde 1994, a igreja contava com o até então diácono Marcelo Rossi, que tendo sido ordenado em dezembro do mesmo ano começou a pregar a Palavra de Deus com tanto entusiasmo que, aos poucos, conquistou os fiéis que assistiam suas missas. Com o tempo, o espaço acabou se tornando pequeno para a quantidade de pessoas que frequentavam nossa igreja e o padre Marcelo passou a celebrar no espaço de nome Gonzagão e, posteriormente, no Santuário Terço Bizantino, de forma muito rápida e contribuindo de forma exponencial para o Movimento Católico no Brasil, bem como, adepto à Renovação Carismática Católica. Nessa época, nossa paróquia se tornou conhecida nacionalmente e até mundialmente por meio do instrumento de evangelização que foi o padre Marcelo. Muitas famílias foram resgatadas e em especial nosso bairro viveu com fervor o lema: "Sou feliz por ser católico".

Depois do padre Marcelo, em 2001, quem assumiu nossa paróquia foi o padre José da Silva Filho, que já servia como diácono em nossa igreja. Ele permaneceu guiando nossa comunidade, quando veio a falecer ainda jovem por conta de um câncer. Um sacerdote muito querido pelos paroquianos, que deixou muita saudade e ensinamentos de Deus.

Em 2003, padre Gennaro assumiu novamente nossa igreja e permaneceu como pároco por mais 3 anos.

 

Em 2007, tivemos a graça de conhecer o padre Giuberto Badiani, querido Padre Beto, que conduziu durante 7 anos nossa comunidade sendo pároco da Perpétuo e sendo verdadeiro instrumento do fogo do Espírito Santo entre os fiéis.

Em 2014, mais uma enorme graça foi concedida à nossa igreja, agora o padre Ailton Fernandes Cardoso foi quem veio para assumir como pároco da Perpétuo, trazendo sua espiritualidade, permitindo, através da ação do Espírito Santo, muitas almas reencontrarem a Deus e conhecerem verdadeiramente Jesus. Junto a ele, estiveram conosco ao longo dos últimos anos como vigários o padre Danilo, padre Rodrigo, padre Tiago, padre Gabriel e, atualmente, o padre Régis.

História de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Nossa_Senhora_do_Perpétuo_Socorro.jpg

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é um título que os cristãos deram a Maria em homenagem e agradecimento à sua atenção constante e perpétua para com a humanidade. Perpétuo socorro quer dizer socorro eterno, socorro sempre, a qualquer momento, socorro de Mãe. A Mãe nunca esquece o filho, nunca abandona os filhos e assim é o Perpétuo Socorro de Maria.

O Ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é de origem oriental, grega. Em fins do século XV, um negociante roubou o quadro do altar onde estava, na Ilha de Creta, onde foi venerado pelo povo cristão desde tempos imemoráveis. Escapou milagrosamente de uma tormenta em alto mar, levando o quadro até Roma. Adoeceu mortalmente e procurou um amigo que cuidasse dele.

 

Estando para morrer, revelou o segredo do quadro e pediu ao amigo que o devolvesse a uma igreja. A esposa desse amigo não quis devolvê-la, mas, após ficar viúva, Nossa Senhora apareceu a sua filha de seis anos e lhe disse para colocar o quadro de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro em uma igreja, ou na igreja de São João Latrão ou na de Santa Maria Maior. A mãe obedeceu e o quadro foi colocado nesta igreja no dia 27 de março de 1499. Aí ele foi venerado durante 300 anos. Então a devoção começou a se divulgar em toda Roma.

História de Santa Rosalia

Santa Rosalia, em siciliano “Santa Rusulìa”, nascida com o nome de Rosalia Sinibaldi (1130 - 1160) foi uma nobre virgem da cidade de Palermo (Sicília) tornada santa da Igreja Católica. Era extremamente rica e vivia na alta corte da época, no entanto, optou por uma vida simples e de oração. Ela sentia e sabia que o chamado de sua vida era para servir a Deus. Seu maior desejo era o de viver a vida monástica.

 

Com apenas quatorze anos, abandonou a Corte real e refugiou-se, sozinha, numa caverna que ficava perto de Palermo. Na ocasião, levou apenas um crucifixo. Ela se abrigou numa gruta a qual deu o nome de Gruta de Quisquínia. Nos arredores já havia uma capela e, perto, um outro mosteiro beneditino. Santa Rosalia passou o resto de sua vida neste local, vivendo solitária, uma vida simples de oração, silêncio, sacrifícios, jejuns, penitências e acolhimento dos peregrinos que a procuravam. Até que, com apenas 35 anos, no dia 4 de setembro de 1160, ela entregou sua alma a Deus. A partir de então, muitos milagres e graças aconteceram por sua intercessão. Um deles se tornou famoso: quando uma terrível peste devastava a Sicília no Século XII, o povo pediu sua intercessão e a peste foi extinta.  Ela passou a ser invocada como padroeira de Palermo e é tida como protetora contra doenças infecciosas.

santa rosalia alterado.jpg

Nossas Comunidades

Com Nossa Senhora aparecida.jpg

A Comunidade Nossa Senhora Aparecida foi fundada em aproximadamente 1983. Na época, o Padre Carlos Aguine, da Paróquia São José, pediu a um grupo de moradores do entorno para reunirem-se em oração nas casas. Depois, conseguiram um espaço para celebrações. Essas, eram na casa da dona Aparecida, e como veneravam Nossa Senhora Aparecida, deram esse nome à Comunidade. Após alguns anos, o Monsenhor Tommasini entendeu que a Comunidade Nossa Senhora Aparecida deveria pertencer à Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Santa Rosalia, e assim se deu. Em 1989, dona Zizinha, dona Odete, dona Lola, Goretti e Francisco (in memorian) conseguiram da Sociedade Amigos de Bairro, Jardim Umuarama, o espaço para as celebrações. A Comunidade hoje está localizada na Rua Eduardo Amigo, 400 - Praça José Piaulino s/número, e possui celebrações aos domingos, 8h, bem como realiza a reza do terço antes das missas, às 7h30.

Nossa Senhora Aparecida

Contato: Secretaria

Com Santa Faustina.jpg

A Comunidade Santa Faustina é também pertencente à nossa Paróquia. Atualmente, está localizada na Rua Marília de Dirceu, 491 - Jardim Aeroporto. Em breve, ela deve receber uma igreja construída para que possa crescer e atender melhor as pessoas que buscam no local alimentar a fé e espiritualidade católica. O projeto de construção da igreja, que será erguida no mesmo local, está em andamento. A Comunidade hoje possui celebrações aos sábados, às 19h e, de segunda a sexta, fica aberta das 9h30 às 17h30. Em sua rotina semanal, ela possui grupos de oração, encontros de catequese, formações, rezas do terço, aulas de música, entre outras atividades. Para saber mais informações, entre em contato e venha conhecer também a Comunidade Santa Faustina. 

Santa Faustina

Contato (WhatsApp): (11) 2738-5186

  • Fb.com/PerpetuoSocorroESantaRosalia
  • @paroquiansps_e_starosalia
  • YouTube - Círculo Branco